EDGIC | s34e03 - The Tables Have Turned

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

EDGIC | s34e03 - The Tables Have Turned

Mensagem por Bonomi em 26/03/17, 09:17 pm

Seja bem-vindo ao Edgic do TERCEIRO episodio de Game Changers! Quem não conhece o que é Edgic, pode acessar o link e saber todos os detalhes sobre o que é a “lógica da edição”.

Apenas lembrando, diferentes dos Edgics americanos que buscam por meio da edição descobrir quem vai o vencedor da temporada, o nosso objetivo aqui vai ser analisar a história da temporada e os personagens que terão importância para essa história como um todo.

Primeiro vamos começar a analisando as temáticas da temporada apresentadas nessa temporada:
Sobrevivência/Animais: Continuou em pauta essa semana com Ozzy novamente, que agora se mostrou satisfeito por terem perdido o desafio de recompensa, o que significava que sua tribo continuaria a depender de suas habilidades para conseguir prover o acampamento.

Rainha Sandra: Continuou em pauta hoje, logo no começo do episodio já vemos Sandra se gabando que tem um ótimo relacionamento com todos, mas que ninguém realmente a conhece ali. Depois de um Sandra x Tony parece que teremos um Sandra x J.T.

Jogo de Tubarões/Vida Marinha: Teve certa continuidade no confessionário de Aubry, que afirmou que “qualquer motivo pode ser um motivo para mandar alguém para casa”, lembrando que nessa temporada - como dito no primeiro episódio -  qualquer gota de sangue pode conduzir um ataque dos outros tubarões/jogadores.

Mudar o Jogo/Game Changer:Assim como semana passada os twists continuam a acontecer e certos jogadores, como Varner e Aubry, parecem estar escolhendo um jogo mais escondido para não criarem alvo, deixando personagens como J.T., Sandra e Malcolm criarem suas próprias covas, como aconteceu com Ciera, Tony e Caleb.

Agora, vamos ao EDGIC, mas não sem antes lembrar as
CORES DO EDGIC:


EDGIC - S34e03

ANDREA - UTR2
Elogiou Ozzy por não fugir da raia, fora isso praticamente não teve destaque no episódio, só não foi invisível pois foi importante para vencer Varner, ganhando tempo de tela e garantindo a imunidade da Tavua. No entanto não teve profundidade neste episódio, voltando a ter uma edição Abaixo do Radar (Under The Radar - UTR), o que é preocupante para a continuidade e importância da personagem ao longo da temporada.

AUBRY - UTR3
Apesar de não ter aparecido muito na temporada, e também não ter aparecido muito nesse episódio, dessa vez Aubry tem se mostrado ciente do jogo que está acontecendo. Nos fóruns americanos o pessoal tem falado relativamente mal de sua edição, mas ao meu ver, mesmo sem aparentemente ter chances ser vencedora de temporada (pelo menos não pelo que mostrou até agora), ela foi uma das poucas - talvez ao lado de Varner e Brad - que realmente entendeu de fato o jogo nessa temporada. Em uma temporada onde a temática é ser alguém que mudou o jogo, todos (tirando o J.T.) estão com medo de fazer algo grandioso e ficar com um alvo nas costas. Tudo isso de acordo com o que vimos em seu confessionário onde ela fala que qualquer pequeno motivo para eliminar alguém pode ser causar o fim do jogo dessa pessoa.

Dessa forma, Aubry tem aparecido bem. Não tem exposto seu jogo, mas tem participado de quase todos os diálogos importantes de sua tribo, mostrando que está ciente do que está acontecendo. Jogando na surdina e sem dar motivos para ser eliminada. Além disso conseguimos ver ela participando da discussão sobre quem eliminar da outra tribo.

Hoje, sua edição UTR me preocupa menos do que no episódio passado. Ainda é possível que ela tenha historia para contar, mas que esse arco apenas no começou ainda.

Brad - MOR3
Que omão! Além de estar nitidamente controlando o jogo na sua tribo, ainda conseguiu usar a informação de J.T. para dar um blindside na tribo adversaria no CT, mas não sem antes dar uma mostrar como também é uma ameaça física, fazendo uma retomada gigante para garantir o segundo lugar da tribo no desafio de recompensa.

Se mostrou muito inteligente, sabia exatamente em quem JT iria querer votar mesmo sem conversar com ele. Mais uma vez foi assertivo ao afirmar que o eliminado do episodio seria Sandra ou Malcolm. Sua edição segue forte, mas mostrando que ele tem tentado fazer um jogo sem se expor. Nesse episodio todo o alvo criado por sua jogada caíram respectivamente no ídolo de tai, e o questionamento de quem mudou de lado ou não sobre Hali e J.T.

Exatamente por não estar explicitamente em destaque não conseguimos ver muito do que pensa, seus comentarios ficaram no basíco do que já sabiamos. Dessa forma não vimos muita complexidade em sua personalidade, o garantido um Meio da Estrada (MOR).

Cirie - UTR2
Conseguimos ver um pouco da visão de Cirie logo depois do desafio de recompensa, onde ela indica diretamente Troyzan como um alvo, o que é relativo avanço em relação aos episódios anteriores.

No entanto, embora diferente das ultimas semanas não tivemos destaque para a relação Ozzy/Cirie, seu único confessionário foi para nos mostrar que ela não está ciente do ídolo de Troyzan, e que este pode muito bem dar um blindside em sua tripo nos próximos episódios para se salvar, possivelmente quebrando a aliança Ozzy/Cirie.

Depois de três episódio que não foi ao CT mas teve uma personalidade complexa (CP) apresentada, dessa vez o jogo da Cirie foi Abaixo do Radar (Under The Radar).

Debbie - CP3
Muito coesa nessa temporada, mostrando uma grande evolução em relação a sua primeira participação, onde seus episodios de destaque eram praticamente todos OTTs (Lembrando que não fizemos o Edgic dessa temporada aqui no Brasil).

Agora, em Game Changers, Debbie mostra saber bem o que está acontecendo em sua tribo e tem participado bem do social, como vimos no começo do episódio quando confabula em sua tribo para eliminar a Hali falando que se perderam o desafio de imunidade já sabem o que vai acontecer.

Ou seja, temos conseguido ver o que ela pensa e como ela analisa o jogo. Ela não estava errada sobre a situação da Hali, concordo com os argumentos de Hali como uma boa ferramenta, mas analisou corretamente que Hali poderia ser facilmente eliminada, o que poderia ser verdade de se não fosse o CT duplo.

Hali - CP4
Começou o episódio falando sobre querer mostrar a Debbie que pode ser uma ferramenta muito boa para ser usada, analisando muito bem sua situação no jogo. Por outro lado, Debbie usa seu primeiro confessionário justamente para desmentir Hali, falando que se eles perderem novamente a Hali estará na corda bamba, pois a filosofia da aliança é manter os membros originais tribo da Nuku no jogo.

Debbie não estava necessariamente errada naquele momento, mas o twiste veio para auxiliar o discurso de Hali justamente como uma ferramenta preciosa para eliminarem alguém da outra tribo. Vale notar que foi ela que percebeu que Tai tinha algo a dizer logo após ele ter achado o ídolo.

Semana passada falei que ela tinha um bom material, mas não tinha uma boa edição. Esse episódio me mostrou meio errado, afinal ela teve um bom material e uma boa edição durante todo o episódio. Seria Hali uma agenda dupla? Ou uma agente tripla? Ela votou com sua tribo atual, mas não deixou de ir conversar com sua tribo antiga depois que J.T. abriu a porteira. De que lado ela está? Com toda certeza pode ter importância nos próximos episódios, principalmente se conseguir chegar a merge.

J.T. - CP4
O jogo de J.T. ia muito bem no começo do episódio. Ciente do domínio de Sandra, se aproximou de Malcolm e aparentemente estava conseguindo abrir uma brecha na aliança adversaria para conseguir se manter no jogo.

J.T. também se mostrou ciente do domínio de Brad na outra tribo, independente se foi uma joga inteligente ou não (o que muitos vão discordar se foi), J.T. se arriscou e tentou conseguiu ser peça ativa no jogo neste episódio. Sendo importantíssimo para como o CT se desencadeou.

No entanto, como comentamos no Blindcast, sua edição quase invisível no primeiro episodio e o destaque apenas nas tramas J.T. x Sandra e Sobrevivência/Animais pode ser sinal, como Ingo Dube comentou no podcast, indício de um “Arco Tombo”, ou seja, uma história que só tem importância no começo da temporada e que mostra a queda de um participante.

Com seu principal aliado e provável única brecha na aliança eliminado, J.T. agora se encontra com a corda no pescoço. Para sua tribo não elimina-lo agora seria arriscado demais, visto que da tribo Mana original só sobraram seis competidores. Enquanto a Nuku ainda está inteira e assim torna toda a Nuku original (dentre eles J.T.) uma ameaça gigante para a merge.

Jeff - UTR3
Novamente com uma boa leitura. Jeff não apareceu muito, mas mostrou que tem tentando fazer um jogo quieto, mas ciente do que está ao seu redor. Apareceu bastante na prova de imunidade, mas não de forma positiva.

Michaela - UTR2
Mesmo sem confessionário Michaela teve seus momentos. Não só confrontou Hali e sua posição na outra tribo no CT, como foi a única a perguntar a Sandra por que Hali não tinha falado quem tinha o ídolo, no que Sandra desacredita que alguém tenha o ídolo lá.

Ozzy - CPP3
Ozzy tem mostrado certa profundida, mas sempre dentro do seu tema: Sobrevivência. Depois de perder o desafio de imunidade se mostrou feliz afinal a tribo teria que continuar dependendo de suas habilidades para conseguir comida já que não tinham conseguido nada de alimento na prova. Seu pensamento se mostrou certo, pois logo em seguida Andrea justamente elogia Ozzy por conseguir capturar a raia não só na cena, mas em um confessionário também.

Ou seja, tem recebido momentos positivos da edição, com certo destaque e até mesmo reflexões sobre seu papel no jogo, mas sem mostrar alianças, social e estrategias que fugissem dessa temática de sobrevivência.

Sandra - OTT4
Não é atoa que Sandra foi duas vezes vencedora de Survivor. Sua presença de tela assusta e/ou maravilha qualquer um. Imagine então jogar contra ela?

Sua edição não é perfeita, no ultimo episódio já tinha ganhado um certo ar vilanesco, e hoje seu controle e sua confiança custaram caro. Michaela chega a perguntar sobre um possivel ídolo de imunidade e Sandra responde: "Ninguém tem o ídolo lá". Sandra faz o que os americanos chamam de "Great TV", mas nem sempre uma "ótima televisão" significa uma ótima estrategia ou um ótimo social.

Sandra controla sua tribo e foi confiante em sua decisão (algo que J.T. não foi). Tem servido de escudo, mas agora, com todo esse destaque o grande aprendizado que fica é, o tiro bate no escudo e vai para onde? Nesse episódio Malcolm pagou o preso por confiar em Sandra (e em J.T.) e foi eliminado. Na merge se proteger em Sandra pode não ser uma boa opção.

Fora isso, não tivemos muita profundidade estratégica a curto prazo. Sandra parece reinventar seu jogo "desde que não seja eu" e tem assumido uma postura amedrontadora para garantir que não seja ela, mas até quando essa táctica irá funcionar?

Por hora sua historia como rainha continua e tem tido grande destaque, quando não por sua voz, pela voz de outros. Será que J.T. terá o que é suficente para destronar a rainha nessa guerra pessoal que se desenha? Tudo indica que não será ele que irá a desbancar, mas fiquemos no aguardo.

Sarah - UTR1
Se ela queria fazer um jogo “silencioso” (Sillent Assassin) a edição tem ajudado. Apareceu bem pouco no episodio, participando da prova, mas fora isso não apareceu mais. Outra participante que parece estar com seu jogo sendo guardado para a merge.

Sierra - MOR4
Salva pelo ídolo de Tai, Sierra até tem tido relativamente um bom tempo de tela, mas o fato de não aparecer estrategiando tem deixado todos os méritos das jogadas de sua tribo para Brad, embora aparentemente ela seja seu braço direito por enquanto.

O fato de ter aparecido "bem" somente quando achou a Legacy Advantage é preocupante. Aparentemente pode ir longe, mas ou será Goat ou pelo jeito não terá muito importância.

Tai- CP4
Tai começa falando sobre jogar com a cabeça em vez do coração. No entanto, apesar de tentar jogar com a cabeça, tem se mostrado o garçom da temporada. Achou o ídolo, mostrou saber a importância disso para o jogo, mas no final quem controlou o jogo e decidiu em quem usar o ídolo foi Brad.

Dessa maneira, Tai tem se mostrado a par do que acontece, temos tido profundidade e conseguido ver o que pensa, mas no final do dia a edição deixa claro que ele não tem controle do próprio jogo.

Troyzan- UTRN1
Depois de perder o primeiro desafio e receber comentário negativos de Cirie, Troyzan não participou da prova de imunidade para não queimar mais seu filme - que já parece bem queimado com sua tribo.

Normalmente alguém sentar num desafio não é algo muito importante, mas isso o quão fora de sintonia com sua tribo ele está, mostrando que se eles foram para o conselho tribal somente seu ídolo pode lhe salvar.

Zeke - UTR1
Ele apareceu no episódio? Seu social com a Tavua ainda é um mistério. Será que realmente não veremos nada dessa tribo? Será que vão passar pela fase tribal sem irem para um CT? A edição de Zeke é preocupante, mas pode ser apenas um indicio de que sua história ainda não começou. Sua ausência agora pode simbolizar que seu jogo só irá começar depois de uma nova mistura de tribos ou da merge. Aguardemos para ver.

Malcolm - MOR3
Parecia estar bastante ciente do jogo que estava acontecendo em sua tribo e estava disposto a se aliar a J.T. para tentar derrubar Sandra. Teve destaque quando Jeff Probst cita sobre a imunidade ser apenas para uma tribo dizendo: “Meio importante” (Kind big).

VEJA TAMBÉM:
EDGIC | s34e02 - Survivor Jackpot
EDGIC | s34e01 - The Stakes Have Been Raised (Partes 1 e 2)

BLINDCAST:
s34e03 - The Tables Have Turned
avatar
Bonomi
Admin

Mensagens : 48
Reputação : 1
Data de inscrição : 25/01/2017
Idade : 27
Localização : Maringá/PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum